share

COMPARTILHAR

9 de August de 2017

#Palestras

Mirim participa de encontro promovido pela ONU sobre zika

O Mirim Brasil participou nos dias 7 e 8 deste mês, em Salvador, de um encontro promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas) para debater e articular ações em resposta ao vírus zika e seus desdobramentos, como a microcefalia em bebês nascidos de meninas e mulheres infectadas.  

A presidenta do Mirim, Sylvia Siqueira Campos, esteve presente na 6ª reunião da Sala de Situação, Ação e Articulação sobre Direitos das Mulheres, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos.

O espaço foi criado em março de 2016 pelo UNFPA (Fundo de População das Nações Unidas), ONU Mulheres e OPAS/OMS (Organização Pan-Americana da Saúde), em parceria com mais de 40 organizações da sociedade civil, para desenvolver projetos conjuntos de enfrentamento à crise sanitária.

“Já chega de culpabilização da mulher pela irresponsabilidade do poder público. Queremos denunciar o desmonte das políticas sociais e também o racismo ambiental”, declarou Sylvia.

O Mirim Brasil também participa da 1ª Feira de Soluções para Saúde - Zika, que é realizada ao longo desta semana na capital baiana e é coordenada pela Fiocruz Brasília e pelo Cidacs (Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde da Fiocruz Bahia).

O evento reúne pesquisadores, estudantes, profissionais de saúde, comunidades, movimentos sociais e famílias de crianças com microcefalia para pensar em soluções para enfrentar o vírus e a síndrome de zika congênita.  

O Rap das Mosqueteiras contra o Aedes aegypti

Em 2016, o Mirim Brasil desenvolveu o projeto “O Rap das Mosqueteiras contra o Aedes aegypti”, em parceira com o UNFPA , a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e a Cese (Coordenadoria Ecumênica de Serviço).

O objetivo da iniciativa foi informar e empoderar mulheres jovens negras e da periferia sobre seus direitos em meio à grave epidemia do vírus zika e o aumento dos casos de microcefalia em bebês.

Ao longo de quatro meses, foram promovidas mais de 20 atividades, entre oficinas e ações práticas, abaixo-assinado, vídeos e produção de material para a internet, e envolveu mais de cem mulheres jovens em cinco bairros da periferia do Recife.

O projeto integrou o programa “Mais Direitos, Menos Zika”, realizado pelo UNFPA e instituições parceiras na Bahia e em Pernambuco. O programa foi um dos resultados da primeira reunião da Sala de Situação, Ação e Articulação sobre Direitos das Mulheres, ocorrida em março de 2016, em Brasília. O Mirim marcou presença no evento a convite da UNFPA.